Posts Tagged ‘Notícias’

Arte pela arte

novembro 5, 2009

Quem foi que disse que apenas na gringa a gente encontra aquelas ótimas intervenções urbnas, obras de arte pra lá de modernas que nos fazem sentir em outro mundo.

Então Porto Alegre caminha em direção a este maravilhoso mundo novo, para começar temos a Bienal do Mercosul, galpões do cais do perto estão cheio de instalações que ninguém entende o real valor e útil daquela obra. Imagino a cena de um ônibus repleto de fedelhos do ensino fundamental que vão até o porto visitar a amostra, a molequeda se diverte pelos pavilhões não se importando muito com expressões tão importantes para os artistas: conceito, estética, simbologia, nada disso – mas chega um momento que vai ter alguma coisa que vai chamar a atenção de algum deles, infelizmente ele não tem parâmetros para analisar o que seus estão enxergando, então esse moleque pergunta a sua professora “tia porque esse monte de areia aqui dentro e porque aquela Kombi cheia de guarda-sóis em volta?”.

Infelizemente a professora não vai saber responder, nem você, nem eu.

Mas parece que o espírito da arte non sense se espalha para cidade, olha o que aprontaram no bairro Glória aqui de Porto Alegre, o autor da façanha não foi encontrado ainda.

Anúncios

Sustentabilidade Hidro-degradável

outubro 23, 2009

A edição da Creative Review (revista inglesa especializada em design e publicidade) deste mês vem com uma novidade pra lá de sustentável.

O plástico que protege a revista dissolve na água, basta deixar o material alguns segundos na água quente para que ele literalmente apodreça, o que podemos chamar de hidro-degradável, não tem substâncias tóxicas muito menos poluentes, inclusive dá para beber depois, mas acho difícil alguém encarar, melhor jogar fora de uma vez.

A revista não revelou se a mudança vem para ficar, mesmo assim, ponto pra eles.

Vi no Braisntorm9.

watercr

Chupa Chups Over Eighteen

outubro 22, 2009

A Chupa Chups é uma lovemark, sem dúvida, quem pode se dar ao luxo de ter o seu logotipo criado por Salvador Dali, sim ele, o gênio surrealista desenhou o logo como uma espécie de favor para o seu amigo e conterrâneo, o espanhol Enric Barnart, que fundou a marca tendo a simples ideia de vender balas penduradas em palitos.

Nos anos 80, a marca foi adquirida pela gigante ítalo-holandesa Perfetti Van Melle – a mesma que detém os direitos de marcas como Menthos e Happy Dent – o que agregou um ar inovador e criativo para uma marca que já era muito querida pelos seus consumidores. Podemos citar o patrocínio de turnês das Spice Girls e uma aparição em um episódio dos Simpsons como algumas das ações de marketing mais relevantes. Também foram criadas embalagens com design de alto impacto, peças-de-ponto-venda pra lá de malucas e os sabores então? Misturas absurdas que quebram o senso comum, quem não lembra do pirulito sabor banana com doce de leite?

A marca nunca negou a apelo sexual que o produto possui em suas campanhas publicitárias, afinal simbolos sexuais já foram vistos literalmente “com o pirulito na boca”, Madonna e Kate Moss foram algumas das celebridades fotografadas enquanto desfrutavam da guloseima . Agora, em 2009,  a marca resolveu se abraçar de vez com o conceito erótico, criando a linha Chupa Chups Over 18, uma estratégia que visa dar uma ar mais adulto à marca, acompanhando o crescimento dos seus consumidores que agora preferem chupar outras coisas.

A linha vem nos formatos Sadomasoquismo de Cereja Negra, Fetish de Morango e Toys de Cereja – a empresa alegou que objetivo do novo produto é realmente “oferecer um plus a mais” (sic) para os garotos e garotas na hora do sexo.

A polêmica está criada e você o que achou?

A campanha foi desenvolvida pelo escritório de design russo Firma.

PS.: Aquele cachorro tá sobrando.

As cartas de Van Gogh e os registros póstumos do Facebook

outubro 19, 2009

Van Gogh - Quarto do Artista

Esses dias caiu nas minhas mão um artigo muito interessante. Sinceramente, eu não me lembro onde foi e muito menos quem escreveu, de qualquer jeito, ele me chamou a atenção para um fato muito importante que simboliza muito bem os tempos  modernos.

A reportagem falava dos pais de um garoto americano que morreu em um acidente de carro, um drama que acontece há muito tempo e em qualquer lugar do mundo. Fatalidades acontecem, o curioso é que hoje em dia quando alguém morre, ele deixa muita coisa registrada -Orkut, Twitter, Facebook, blogs e outras redes sociais que deixam ali nossos pensamentos e sentimentos- o que torna o seu perfil uma espécie de altar virtual. Os pais do rapaz usam a página do Facebook para se sentir mais perto do garoto, leram seus recados, pesquisaram as suas comunidades e aplicativos que ele usava, tudo na tentativa de entender a intimidade do filho, uma maneira desesperada e ao mesmo tempo compreensível de não deixar a pessoa querida ser esquecida. O problema é que o tempo passou e o casal não superou a dor, pois vivia uma ambiguidade. O  filho estava morto no mundo real, mas vivo no virtual.

Senti isso ao receber a notícia da morte uma amiga, não eramos muito próximos, mas mesmo assim senti aquele gosto ruim da perda, que chega amargo na boca e se espalha no estômago assim como um licor ruim. Fiquei muito triste com o que ocorreu e sabe a primeira coisa que eu fiz? Foi acessar a página dela no Orkut, lá vários scraps de amigos e parentes, falando diretamente para ela como se ela ainda estivesse viva, lamentando junto com ela a sua morte, apenas dois scraps foram o suficiente para dar um nó na minha garganta.

O que me leva a fazer diversas perguntas: o que deve ser feito com estes perfis? Existe alguma política dentro do Google por exemplo em relação a conta de uma pessoa que morreu e levou a sua senha com ela; e a família tenha o direito de encerrar o perfil? Você pode perceber que quando o assunto é morte, nada é fácil.

Para linkar o assunto, fiquei sabendo que o Van Gogh Museum disponibilizou todas as cartas escritas e recebidas pelo pintor holandês. Um registro importante não apenas por ele ser um dos maiores artistas da história ou por ele nunca ter vendido um quadro durante a sua vida, mas sim, por deixar registrados seus pensamentos numa época em que as pessoas não deixavam muitas coisas pra trás quando morriam.

Muito diferente de hoje.

O idiota do ano

outubro 16, 2009

Depois de Luciana Gimenez, o Brasil exporta para o mundo mais uma pessoa que se deu bem na vida por trepar com a pessoa certa.

Mas,  felizmente nem todo mundo aceita bem isso. No Twitter,  o fiasco do “DJ” Jesus Luz estar fingindo tocar no Green Valley em Balneário Camboriú não colou, isso porque um outro DJ, de verdade mesmo, o alemão Tocadisco postou no seu Twitter que o filho de Deus estava apenas encenando enquanto a música tocava, no momento em que um outro sujeito fazia o trabalho sujo escondido. É o que mostra a foto abaixo.

Jesus Luz, você não é DJ.

Colaborativismo 001

setembro 29, 2009

O título do post parece um pouco complicado, mas fale de algo bem simples, é normal alguém se assustar quando enxerga o sufixo “ismo” em uma palavra, sei lá, inconscientemente a sua cabeça já faz conexões com revolução russa, Carl Marx, aulas chatas de arte na sétima série: comunismo, marxismo, capitalismo, construtivismo, cubismo e mais um monte de coisa que você sabe o que é, mas não sabe explicar com palavras.

O tal do colaborativismo é um movimento que cada dia cresce mais na nossa sociedade, seja nos governos, instituições, empresas, etc. Significa uma politica que estimula a a participação coletiva com idéias e opiniões. O Google sendo a empresa mais inovadora e inteligente do nosso planeta investiu nessa idéia com o Projeto 10^1oo  – eles mesmos explica o projeto:

“No total, segundo um comunicado da empresa, foram recebidas cerca de 150 mil ideias, em mais de 25 idiomas e 172 países. No Brasil, cerca de 5.500 sugestões foram enviadas ao site do programa. A responsabilidade da análise do material recebido ficou por conta de três mil funcionários do Google, em todo o mundo, que levaram em consideração cinco critérios: alcance, profundidade, eficiência, longevidade e implementação.

As sugestões foram divididas em assuntos: comunidade, oportunidade, energia, ambiente, saúde, educação, moradia e tudo mais”

Agora o Google abriu uma votação e vai financiar os projetos escolhidos pelo público?  Seria o mundo saindo das trevas? Vota lá playboy…

http://www.project10tothe100.com/

A ótima trilha é dos australianos do Joy Zipper – Go Tell The World.

Daft Punk… 002

setembro 15, 2009

Sans titre-1

Que burro, esqueci de colocar o trailler do DJ Hero.

Rafael Cafarena do Rraurl.com explica alguns detalhes:

“Além de poder brincar com as faixas do Daft Punk, o jogo também terá a dupla de robôs como jogadores, que se apresentará num palco idêntico ao de sua mais recente turnê – com direito a todas as bugigangas, incluindo a pirâmide de neon.”

Curte aí…

Daft Punk Está Tocando na Minha Casa

setembro 15, 2009

 57461117ES003_2006_Coachell

Temos que admitir, ao música eletrônica nunca esteve tão chata, não apenas em Porto Alegre, acredito no mundo inteiro, cada vez mais sem graça e repetitiva, todo mundo diz que entende, mas ninguém faz direito.

Para relembrar o tempo que techno era techno, e quando o house era house, chega as lojas nas próximas semanas o DJ Hero, versão destinada o pessoal das pick ups do já conhecido game Guitar Hero,

Quem vem junto no lançamento é o Daft Punk, a banda de musica eletrônica mais bem sucedida do mundo  vai ganhar 11 remixes para os seus principais sucessos.  O duo francês que sempre pensa duas vezes antes de se meter em algum projeto, promete agradar mesmo aqueles que mal sabem apertar o play em um mixer.

Fica aí a idéia de virem os capaecetes psicodélicos juntos.

Deixo o clipe de Robot Rock, ali aparece os dois rôbos detonando o rock and roll com seus intrumentos, a fotogafia do video é muito boa, me lembra muito as transmissões do carnaval da extinta TV Manchete, aquela imagem vagabunda, que fica manchada quando passa por um foco de luz.

Check this out…

Créuuu

setembro 9, 2009

Eu já tinha falado de ditadores levando torta na cara ou subindo em mesas por medo de inofensivos ratos.

Mas essa vai dar o que falar. A campanha “AIDS is a mass murderer” mostra os grandes ditadores do século passado (Hittler, Sadam e Stálin) nos seus momentos mais pessoais, ou seja, em momentos de pura magia e sensualidade, como o pessoal gosta de dizer no Rio, quebrando o barraco, mandando ver.

A agência responsável pelas peças é a Das Comitee, de Hamburgo – Alemanha. Especialmente desenvolvida para o dia 1 de dezembro, data da luta mundial contra a AIDS. A campanha é exemplo perfeito do que certos criadores fazem para aparecer, ganhar fama e status, deixando a parte da educação e conscietização em segundo plano.

Não resta dúvida que eles conseguiram chamar atenção.

PS.: O Saddam tá muito parecido com o Lula.

Confere aí…

hitler

E se…

setembro 4, 2009

3329705116_5ab2530c45

A reportagem de Leandro Vignoli para a Revista Void desse mês.

Ele embarcou na comoção internacional gerada pela morte do Micheal Jackson e simulou o que aconteceria se alguns artistas tivessem sobrevido as suas tragédias, além de matar os artistas já vivos, confere aí as melhores:

Roberto Carlos… Nesse 50 anos de carreria, pra se comemorar mesmo só tem uns 20. O resto dela é uma coisa danada de triste. Gordinhas, pena na cabeça e “se ela dança, eu danço” estão aí para nos provar.

Micky Jagger e Keith Richards… Se Mark Chapman fosse fã dos Stones, em 80 a banda viraria mito e não se arrastaria pelos palcos, com a condescendência de todos.

Madonna… No mínimo, teria encontrado um Jesus muito diferente, rá.

Bob Marley… Teria gravado com Natiruts, Chimarruts, todos os ruts, aumentando a credibilidade dessas nabas e, claro, jogando no lixo a sua.

Kurt Cobain… Duvido, mas até é poissível que tivesse lançado até outro baita disco. Só que banguela e puro osso, certamente já teria se matado de novo.

Renato Russo… Antes mesmo antes de morrer ele já gravava cover da Laura Pausini. Baseado nisso, provavelmente estaria pagando mico maior do que Nasi, Dinho Ouro Preto e todos os Titãs juntos. Posando na G coberto de rosas, talvez.