Posts Tagged ‘Crítica’

Air – Love 2

outubro 6, 2009

Air - Love 2

Putz faz tempo que eu não posto nada sobre música.

Mas a retomada veio em grande estilo, os franceses do Air, a banda de ambient sound favorita de gente como Sofia Copolla e Nick Hornby volta com Love 2,  álbum muito bem aceito pela critica especializada, Jade Gola do rraurl.com da o seu pitaco sobre:

“O nome não seria melhor, pois Love 2 é uma viagem musical geográfica rumo aos trópicos. Étnico, naturalista, úmido e feminino, o disco é um avanço da proposta introspectiva dePocket Symphony (2007): se antes os franceses musicaram o espaço por desejos irrealizáveis de amor – em canções por vezes insossas, Love 2 é a realização final da paixão embalada por elementos tropical; é o amor idealizado e, melhor, vivido.”

Não conhece o Air? Então vai aqui uma ótima oportunidade de melhor seu gosto musical, melhor que ficar ouvindo Ja Rulle e Wanessa Camargo com seu inglês de CCAA.

O jingle de estréia é Sing, Sang, Sung, o clipe remete muito a Yellow Submarine.

Joker Hospital Scene

março 18, 2009

joker-hospital1

Pensei que ia ser um pouco difícil encontrar as imagens para ilustrar este post, mas na verdade foi simples, na verdade sobravam, o que me leva a pensar que sim, muitos concordam comigo que a cena do Coringa no hospital – Batman Caveleiro das Trevas – foi umas das melhores cenas da história do cinema.

A cena envolvia um grande risco, foi feita em plano sequência, ou seja, sem cortes – duas vezes. A primeira parte aonde ele passeia pelo corredor do hospital enquanto cada um dos quadros explodem na sua costa; já a segunda, a mais impressionante de todas é quando todo o hospital vem a baixo, reparem na calma de Ledger enquanto aparte os botõezinhos dp controle remoto e sua pressa para entrar no ônibus, tudo de verdade, não poderia haver erros, afinal não se acha um hospital todos dias para explodir.

A atuação de Heatht Ledger é tão boa e a mistica em torna da sua morte é tão forte que Warner Bros utlizou o Coringa em quase todos os materias de divulgação do filme, já o Batman dá as caras poucas vezes. 

Realmente Ledger mereceu todos os prêmios póstumos que recebeu.

De volta ao jogo…

março 13, 2009

No começo tudo é festa, as pessoas ficam muito felizes de te rever, todos querem estar com você, o que me leva a pensar que talvez somos alguém nesse mundo.

Esses útlimos dez dias foram uma maratona incessante de churrascos e festas de reencontro, rever minha família e amigos foi algo sem palavras, me trataram como se eu nunca tivesse saido de Porto Alegre, da minha parte, tento corresponder da mesma maneira.

Mas de volta a correria, de volta ao jogo, e aos poucos vou me lembrando os motivos que me fizeram querer ir embora, a enorme paranóia coletiva resultante da falta da falta de segurança, as ruas sujas, o trânsito lento – levei uma hora pra chegar na PUCRS; e o pior de tudo, não sei o que mais me chama a atenção as carroças de cavalo levando lixo ou as incontáveis BMW X5 e Pathfindes circulando pela cidade , em nennhuma das cidades da Europa que eu conheci tinha tantos carros de luxo como aqui.

E sabe de quem é culpa? Minha e sua que não fazemos nada contra isso, estamos ocupados de mais vendo Big Brother.

gta-porto-alegre

Rir de si mesmo…

março 11, 2009

jobtitle_quad_JOBNO

Se dependesse do seu cabelo loiro desgranhado e dos seus jeans desbotados, o inglês Cris Wait poderia muito bem ser um baixista de uma banda de indie rock, que colecionaria conquistas de norte a sul do Reino Unido.

Mas a verdade é completamente diferente, ele é ansioso e possui uma grande insegurança em em relação as mulheres, depois de tomar 13º pé na bunda (segundo seus cálculos) Wait caiu em uma forte depressão que durou meses e que acarretou alguns outros sérios problemas que deram nome ao filme.

A única maneira que ele encontrou para sair da lama foi investigar o porquê desses fracassos, então armado de uma camera na mão, saiu batendo nas portas das suas ex namoradas e perguntando “why“, até chegar a ouvir “você é pior namorado que eu já tive”.

O resultado é o hilário documentário A Complete Story About My Sexual Failures: portas nas cara, persiguições para as entrevistas, muitas das suas ex se negaram falar  pessoalmente  e fizeram suas entrevistas por video conferência.

O filme pode ser considerado uma mistura de Super Zise Me, aonde o diretor é protaganista e passa um mês comendo McDonalds e de Alta Fidelidade, inspirado na novela de Nick Hornby, aonde o protagonista (John Cusak) é um apaixonado por música pop e pelo seus fracasos amorosos.

Atualmente Cris Wait namora uma lindíssima repórter da BBC de Londres.

 

Heineken Vendetta

março 11, 2009

heineken3

Esse comercial da Heineken é genial, provavelmente inspirado no filme Sex In The Cit, em que o grand finale do filme (o reencontro do casal e sua reconciliação) ocorrem dentro do gigantesco e luxuoso closet de Jessica Sarah Parker.

Uma divertida vingança para maridos e namorados que foram arrastados para ver um filme que na verdade não é ruim, mas com uma temática absurdamente feminina. Ou alguém esqueceu dos mais de 600 vestidos que circulam por NYC  durante os 140  minutos de filme,  em um rápido cálculo são 150 vestidos per capita, contando apenas as quatro atrizes principias do filme.

Uma excelente maneira de falar do prazer de beber cerveja sem ter que utilizar silicones.

Enjoy…

Erwin Wurn

fevereiro 12, 2009

cant-stop

O artista mucho loco Erwin Wurn apareceu para o grande público (incluindo para mim) quando o Red Hot Chili Peppers decidiu o criar o conceito do video clipe “Cant Stop” apartir do seu trabalho “One Minute of Sculture”.

Suas esculturas mostram pessoas se tornando objeto, em lugares, posiçoes e situaçoes pouco usuais. Provavelmente seu trabalho não vai mudar a vida de muitas pessoas, mesmo assim é boa mameira de ver as coisas por outro foco.

Mora em Viena, ainda não morreu.

momaons_12erwin_wurm

wurm

wurm3

fat_car-erwin_wurm

Die Welle

fevereiro 12, 2009

szenenbild_die_welle

O filme alemão Die Welle (A Onda) do dirtector do Dennis Gansel foi um dos grandes fenomenos do cinema europeu em 2008. O filme se baseia em uma história real que ocorreu em uma escola na Califórina em 1976, aonde o professor de história Ron jones, para eleucidar melhor suas aulas sobre o nazismo e facismo criou um um grupo utópico entre seus alunos, com as mesmas bases destas reéem citadas, disciplina e tolitarismo.

Die Welle, acontece em Berlin, aonde alunos de segunda grau criam o movimento “A Onda”, mas as coisas começam a furgir do controle, o grupo se torna violento e com o passar do tempo surgem mais parelismo entre o grupo de estudantes e o nazismo, através do eterno fantasma que existe na Alemanha pós-guerra, a pergunta não demora em aparecer:

 E se acontecesse de novo?

Achei o clipe do filme no Youtube, quem faz a trilha sonora é o duo berlinense Digitalism, que surgiu para o mundo através do mega hit Zdarlight, aqui eles aparecem com Home Zone. Interaçao filme e música é excelente.

Pintar a solidão

fevereiro 12, 2009

Edward Hopper é um dos principais pintores dos Estados Unidos, reprodiziu as típicas paisagens americanas da primeira metade do século,  suas tématicas sempre são antagonistas, o exterior contra o interior, a luz contra a sombra, a civilização contra a natureza.

Seus personnagens, em muitos casos mulheres nuas, sempre estao presos em seus universos, como se estivessem apenas de corpo presente naquele local, mas desejando estar em outro lugar. Seus quadros são silenciosos, ou quem sabe, acompanhados de fundo por um triste jazz cantado por Nina Simone.

Soube mais que ninguém retratar a solidao. Morreu em 1966.

edward_hooper_nighthawks

cape_cod_evening

gas_1b

second_story_sunlight