Posts Tagged ‘Barcelona’

Sonar 2009 – Barcelona

junho 17, 2009

i09i7_4274_sonar2009_01_eng2

É com grande tristeza e pesar que eu falo do Sonar 2009.

Isso porque este ano a minha ida ao festival está totalmente impossibilitada, mas espero que os amigos que lá estão, aproveitem da melhor maneira possível, e com certeza o farão.

Não me esqueço do Sonar de 2007, eu e meu amigo Julio Vargas fomos ver a grande batalha da década; o minimal de Ritchie Hawtin contra o New Rave do Justice, já no início acabamos entrando na sala errada, nos deparando com 25 mil pessoas berrando e gritando com os Bestie Boys, resultado: fui para o Sonar ouvir música eletrônica e acabei vendo o melhor show da minha vida, e quem diria, de Hip Hop.

O Sonar não é tão gigantesco se comparado com os festivais ingleses e seus line ups intermináveis, o pessoal de BCN ganha na elegância, sendo considerado um dos eventos mais vanguardista da Europa, pois se auto denomina o Festival Internacional de Música Avanzada y Arte Multimedia de Barcelona.

Este ano os principais artistas são: Orbital, Grace Jones, Animal Collective, Fever Ray, Richie Hawtin, Crystal Castles, James Murphy & Pat Mahoney (LCD Soundsystem disco set).

Então se você estiver em BCN no próximo final de semana, vê se não perde.

Abaixo Richie Hawtin Live pra ir sentido o gostinho.

Underground

abril 5, 2009

As opiniões sempre são importantes, um bom parâmetro para saber se tudo está rumando no caminho certo, ou melhor, no caminho desejado, porque muitas vezes desejamos aquilo que não é certo. Entretanto as melhores opiniões são aqueles sem grandes embasementos ou conhecimentos de causa, apenas algumas palavras jogadas ao ar e pronto, lá vai você rever os seus conceitos.

Um conhecido me disse que o Pão & Circo tinha que ser mais underground, “por que?” eu perguntei, ele apenas respondeu que não sabia porque, mas que eu deveria mudar o rumo. Uma informação inútil a primeira vista, mas que ficou ecoando lá dentro, então de repente decidi que sim, o Pão & Circo deveria ser mais underground.

Muito bem, começamos então com o Underground de Barcelona. 

Barcelona Metro Map

Reconhecido como umas das linhas de mêtro mais eficiente do mundo, conheço poucas,  mas garanto que nunca deixaram a desejar, cobrem todo o perímetro urbano de BCN, rápidos, limpos e com uma comunicação visual comprensível a todos.

Interessante quando alguém usa o mêtro pela primeira vez, a pessoa fica nervosa, não consegue esconder a tensão, do nada ela revela “é a primeira vez que eu ando de mêtro”, você segura o “grandes merda” e pensa, o que tem de inseguro nesse gesto tão simples, pânico em razão de colisões frontais, a terra vai cair? A verdade é que todo mundo sente medo quando entra em contato pela primeira vez com um meio de transporte. Ou você se esqueceu quando finalmente conseguiu ficar de pé numa biciclêta? Ou como será a primeira vez que você andar no carro que voa? 

Mas quando menos se espera tudo volta ao seu lugar, o medo vai embora, o tempo passa, transformando se em torna rotina, logo tudo fica sem graça – como muitas coisas na vida.

Kennedy por Bukowisky

março 18, 2009

kennedy-2

“Vejo todos dias homens assassinados ao meu redor. Passo pelo quarto dos mortos: homens sem vozes e sem olhos, homens com cérebros manufaturados, com alma de televisão e ideais de escola primária. Como posso me preocupar por um assassinato de apenas um homem, quando todos os homens e mulheres que conheço são retirados do berço e jogados quase de imediato na trituradora.” 

Charles Bukowisky ao ser perguntado sobre o assassinato de John Kennedy em 1963.

 Achei esse texto na minha época rato de biblioteca em Barcelona.

buk10

Fala Caetano

fevereiro 12, 2009

Ontem a noite foi o aniversário do meu amigo Martin (argentino pero buena persona), fizemos um belo jantar a base do de Tapas, apesar do nome pouco sugestivo é uma maneira muito popular de fazer as refeiçoes aqui na Espanha, ao contrário de ser um o dois pratos, se colocam diversos pratos na mesa, e se come um poco dali, um pouco daquilo e por aí vai.

Apartir do momento que o alcool se impós, assumi a discotecagem, na verdade um passeio entre o indie rock, passando pelos 80 e caindo de leve na eletrônica. Fui muito elogiado “Bernardo tiene la musica en las venas”, disse minha amiga Karla.

Um dos momentos apicês foi quando eu coloquei Fluorecent Adolescent do Arctic Monkeys. Vou deixar aqui o video aqui que é muito bacana, a primeira vez que eu vi o video, imaginei o Caetano Veloso comentando, algo como…

Numa figuração leve e passageira, eles tentam inserir dois personagens mutuos, por que tanto o gangster tem algo de palhaço, e o palhaço tem um pouco de gangster, na tentiva de fazer ressonar as suas dialética, seja na concepção do riso ou do choro, que encontra eco na infância, que mesmo tendo suas diferenças se tornam iguais pelo passado cognitivo, mas na atualidade demandam da violência para se encontrarem no extremo dos seus comportamentos.

A arte de falar muito e não dizer nada.