Archive for abril \29\UTC 2009

A Verdade Sobre Susan Boyle

abril 29, 2009

A dupla explosiva Wagner e Beethoven relembra o infância da jovem Susan.

Incrível a dificuldade que eles tem de assimilar os novos tempos.

Susam Boyle

Susan por Wagner

Choro de Wagner

Tarja Preta

abril 28, 2009

Tarja Preta

O Fever Ray é um projeto da sueca Karen Dreijer vocalista do The Knife, arranjos obscuros e vocais cheios de sotaque nórdico, sinceramente – música para poucos.

O video abaixo mostra  coisas que podem acontecer quando você troca o remêdio das crianças.

A Idéia do Eterno Retorno

abril 28, 2009

Espero que não considerem o que esta escrito abaixo como uma necessidade  de desabafo, a verdade é que por mais negativa que ela seja, acaba sendo  referência para quem esta passeando mundo afora.

A principal razão para quem alguém viva numa cidade pequena – costumava dizer Rant – é ter sempre consigo a esperança de ir embora e deixar tudo para atrás; já a de morar em uma grande cidade é de poder retornar quando as coisas estiverem ruim. O que Rant queria dizer é que ninguém é feliz em parte alguma. 

Extraído de Rant – Chuck Palahniuk.

If I Had A Heart

abril 27, 2009

Acho que foi em 1999 que visitei a Bienal de Porto Alegre, me lembro muito bem de uma instalação de uma artista peruana, tudo se baseava em uma enorme cabeleira de 200 metros que foram reunidos ao longo de 10 anos, era muito feio, nojento. Pedi ao guia que me explicasse o que aquilo significava,  ele disse que a obra era uma questão de espaço-tempo, no caso o espaço era os 200 metros de cabelo e o tempo era a demora que artista demorou para reunir isso, e nada mais.

Essas obras pós modernas costumam irritar muitas pessoas, geralmente as pessoas não conseguem enxergar sentido em tal coisa,  muito menos a parte técnica da obra, qual foi a lógica que o artista utizou no seu desenvolvimento – logo, surge aquela famosa frase pronunciada em muitos museus, “até  meu filho faria isso”.

Mas aqui está uma obra que certamente seu filho não faria. Quem a criou foi o fotográfo alemão Paul Graves, a exposição se chama Baloon Sculture Series, como o nome diz, são escultura humanas construidas com bexigas, sem dúvida algo super trabalho de se realizar, imagina se estoura umas delas.

Encontrei essas fotos na Domus, uma revista italiana de arquitetura, não que eu seja leitor de publicações italianas sobre design, mas a capa de revista realmente chama a atenção, de encher os olhos.

Paul Graves

Paul Graves

Paul Graves

Nightology

abril 24, 2009

London at Night

Chegou o dia preferido da semana, hora de air de casa em busca de esbórinia, criar  histórias, rever aquelas pessoas que a semana nos separou e se deperar com os personagens que surgem apenas a noite.

Gosto de pensar que nesse exato momento cidades do mundo inteiro estão começando as programações para a sexta a noite, as pessoas estão trocando informação para sabe o que vai acontecer nesta noite, via msn, mensagens, ligações, a interação nunca para.

Por isso coloquei este video do Snow Patrol que mostra bem este espírito.

Traga a cidade de volta pra si esta noite
Eu trarei de volta a cidade para mim
Traga a cidade de volta pra esta noite

É uma bagunça, é um começo, é uma obra de arte imperfeita.
Sua cidade, seu decreto, cada fenda, cada muro.
Escolha um lado, começa uma briga, mas escreva bem seu epitáfio.
Ou você pode cantar até cair, porque a diversão nunca para.

Eu amo essa cidade a noite
Eu sempre amei essa cidade.
Ela mostra seus dentes como uma luz.
E me cospe para fora dias depois.

Mas por isso nós somos gulosos
Nós sabemos que é certo e errado
A cada vez que somos atingidos
Trazemos a cidade de volta esta noite

Malvados 003

abril 24, 2009

O fim da década chegando e os valores continuam os mesmos.

Malvados é uma criação de André Dhramer.

malvados09

Por Um Mundo Mais Wireless

abril 24, 2009

Estava vendo que uma pessoa normal de classe em média hoje em dia possui: no minimo um celular, um mp3 player que as vezes esta junto do telefone, um laptop e uma máquina digital de foto.

Imagine então a quantide de cabos que uma pessoa precisa carregar ao longo de uma viagem de trabalho, são fones de ouvido, carregadores, infinitos USBs, entradas para TV, adaptadores e por ai vai. Quem já não se irritou com o bolo de cabos ou não perdeu eles no  momento que mais precisou.

Um vergonha isso estar acontecendo em pleno 2009, espero que as pessoas se preocupem menos com o aqueicmento global e comecem se interessar com o que realmente importa.

Mas vendo este comercial da Visa, vi que as coisa poderiam estar muito pior, e que eu, estou reclamando de barriga cheia.

Absolut Bangkok

abril 23, 2009

Provavelmente um dos postais mais bonitos desenovolvido pela Absolut.

A garrafa emergindo na confusão do mercado flutuante de Bangkok.

Absolut Bangkok

Live 003 – Nouvelle Vague

abril 23, 2009

Burre e o pavê

Sabe do que todo mundo gosta? Pavê! Já conheceu alguém que você falasse “ei, vamos comer um pavê’” e essa pessoa te respondeu “não, eu não gosto de pavê!!!”- O Burro, fiel amigo do Shrek.

Faço minhas palavras do Burro quando o assunto é o projeto francês do Nouvelle Vague, já mostrei inúmeras músicas deles para muitas pessoas e nunca me disseram “caramba que lixo de banda” ou “como tu pode ouvir essa merda”.

Nouvelle Vague

Amigos, familiares e afins se tornaram grandes apreciadores. Talvez porque seja como o pavê, vai bem com tudo, excelente para ouvir a dois,  mas também naquele domingo de chuva; para ouvir no carro em direção a praia ou até mesmo para limpar a casa, por aí vai, a lista é interminável.

O melhor deles é a grande mistura, francêses que tocam antigos sucessos dos anos 80 (Depeche Mode, The Cure), com elementos de música eletrônica e influênicas diretas de Tom Jobim, sem parecer aquela bagacerisse da new bossa.

Bem chega de falar, tire suas conclusões. Nouvelle Vague live não sei aonde e não sei quando, tocando Love Will Tears Appart do Joy Divison.

Espero que gostem…

As Cores do Tempo

abril 23, 2009

Quando era a criança, tinha milhões e milhões de fantasias, como todo mundo teve, com o passar do tempo a realidade começa a tomar espaço na nossa cabeça, até se assentar de vez, e o que um dia foi a mais pura verdade, não passam lembranças bobas, quando lembradas é claro.

Foi por isso que eu resolvi fazer esses post, quando olhei para essas fotos surgiram essas crenças de crianças, quase dadas por perdidas. A primeira delas que ressurgiu é que eu pensava que as pessoas já nasciam com suas respectivas idades, ou seja, se você era adulto, você ficaria adulto para sempre,  com os idosos a mesma coisa, um dia perguntei a minha avó se ela já tinha nascido velha.

A outra foi que que eu dava por 100% certa,  era que até poucos anos atrás, numa passado não muito distante, o mundo era em preto e branco, isso mesmo, mas ou menos há uns quarenta anos atrás. Lá por 1955 os EUA inventaram as cores, com a ajuda da IBM, claro que a tecnologia demorou um tempão para chegar no Brasil, em volta de 1975, ou seja, o Brasil mais de 30 anos para deixar de ser preto e branco, que pais atrasado.

Devaneios a parte, essa é uma coleção de fotos coloridas digitalmente, sobre Paris em 1900, ano da Exposição Universal, a cidade se preparou como poucas, a construções criadas para receber o evento duraram até hoje, podemos citar como melhor exemplo a Torre Eiffel.

Em 1900 Paris era exatamente o “right place, at the right time”, a burguesia francesa estava com os bolsos forrados de dinheiro devido à revolução industrial,  sem saber o que fazer com tanta grana eles resolveram investir em cultura. entretenimento e sacanagem (Moullin Rouge), milhões de artistas de todas as classes migraram pra cidade luz, um busca de uma vida boêmia, tanto que para essa fase se deu nome de Belle Époque.

Rimabuad, Zola, Verlaine na literatura; Toulouse Lautree, Degas entre outros criaram suas melhores obras nesse período, inspirados pela Fadinha Verde, para quem não sabe doses industriais de absinto.

E realmente essas fotos, coloridas com cores destoanres, dão impressão de serem um passeio psicodélico por Paris com litros e mais litros de absinto na cabeça.

A exposição completa aqui: http://www.flickr.com/photos/brooklyn_museum/2486020327/

Paris

Paris

Paris

Paris 1900